Nefrectomia Citorredutora no carcinoma de células renais metastático

O papel evolutivo da Nefrectomia Citorredutora no CCRm.

OBJETIVO DA REVISÃO

Nefrectomia citoredutora é a retirada do rim que alberga um tumor renal, mesmo que o paciente apresente lesões secundárias (metástases) concomitantemente.

O Objetivo dessa revisão foi de revisar as evidências relacionadas à Nefrectomia Citorredutora no Carcinoma de Células Renais metastático (CCRm), tratado hoje, com medicações chamadas de “terapia-alvo”, com foco em estudos observacionais e estudos randomizados.

ACHADOS RECENTES

Um número de estudos observacionais retrospectivos que exploram o papel da Nefrectomia Citorredutora foram relatados. Estes sugeriram uma associação entre o procedimento e sobrevida, com estimativas de razão de risco variando de 0,39 a 0,68 a favor da Nefrectomia Citorredutora. 

Em contraste, o ensaio clínico randomizado conhecido domo CARMENA demonstrou que a medicação Sunitinib sozinha não era inferior à Nefrectomia Citorredutora, seguida pelo Sunitinib em pacientes de risco intermediário e de baixo risco.

Os resultados do ensaio chamado de SURTIME sugerem que o Sunitinib inicial seguido de uma nefrectomia citorredutora diferida também pode ser uma abordagem razoável em pacientes selecionados. 

RESUMO 

Com base nas evidências até o momento, existe hoje um papel para o procedi Nefrectomia Citorredutora no tratamento multimodal do Carcinoma de Células Renais metastático (CCRm). A seleção cuidadosa dos pacientes é de suma importância, e a discussão em conselhos multidisciplinares de tumores é incentivada. A presença de dor renal e sangramento são fatores que podem influenciar a indicação da cirurgia. 

Como o cenário de tratamento do CCRm continua a mudar, o papel da Nefrectomia Citorredutora na moderna era atual, a era da imuno-oncologia precisará ser explorado. 

 

MANOEL GUIMARÃES – MÉDICO UROLOGISTA

O Dr. Manoel Guimarães é mestre e doutor em Urologia

Contato pelo telefone (41) 3242-5353.