Trombose Venosa e Embolia Pulmonar na Cirurgia Urológica

A trombose venosa profunda, que pode ser seguida de embolia pulmonar é uma das mais temíveis complicações nas cirurgias urológicas de grande porte.  Trabalho publicado nesse mês de setembro de 2014, no Journal of Urology, por M. Tyson e cols, é um dos mais importantes sobre a matéria.

Foram estudados mais de 82 mil pacientes, com a ocorrência de 633 (0,72%) casos de trombose, no período de 30 dias que se seguiram à cirurgia.Os procedimentos de maior risco foram a cistectomia com derivação urinária (4% de trombose e 3% de embolia pulmonar) e em segundo lugar vieram as nefrostomias percutâneas em pacientes com câncer, nefrectomia para câncer de rim e prostatectomia radical. Condições de risco associadas à trombose foram status funcional reduzido, câncer disseminado e insuficiência cardíaca, e ainda idade avançada, tempo cirúrgico maior do que 2 horas, diabetes e tabagismo, sexo masculino e obesidade.

O importante nessa temida e grave complicação é a prevenção: Uso de meias pneumáticas, uso de anticoagulantes e a mobilização precoce do paciente, se possível fora do leito.

Dia do Homem também é dia de prevenção

Todos os anos, no dia 15 de julho, é celebrado o Dia Nacional do Homem. A criação da data teve como objetivo a promoção da saúde e a busca por igualdade entre gêneros, reforçando a importância da prevenção de doenças por meio de exames e consultas periódicas com um médico.

Como o urologista é tido hoje como o médico do homem vemos a oportunidade de chamar a atenção não só dos homens, mas também das esposas, mães, filhas, irmãs desses que são os grandes provedores dos lares brasileiros, e que merecem ter sua saúde sempre em perfeita ordem.

Um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) revelou que os índices relacionados ao acompanhamento médico de rotina ainda estão muito abaixo do ideal. De acordo com a pesquisa, realizada em seis capitais brasileiras com 5 mil homens, 44% dos entrevistados nunca passaram em consulta com um urologista e tampouco realizaram exames preventivos.

O recomendado é que os homens em geral, desde sua infância, tenham oportunidade de diagnosticar alterações como fimose, distopia testicular, e varicocele para falar das mais comuns. Lembrar que o câncer do testículo é o câncer mais comum do adulto jovem até os 40 anos de idade. O adulto jovem tem a fertilidade como fator de atenção, sendo que a metade dos casos de infertilidade pode ter o homem como responsável.

A sexualidade está fortemente presente desde adolescência até os últimos dias de vida da população masculina. O câncer da próstata, o mais comum do homem brasileiro, tem sido alardeado há mais de 30 anos. Para esse fim, frequentar o urologista a partir dos 45 anos de idade. Aqueles que possuem familiares diretos que sofrem ou já sofreram de câncer de próstata e os de raça negra devem começar as consultas por volta dos 40 anos de idade. E viva a saúde do homem.

Planos de saúde deverão oferecer prótese para incontinência urinária

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou que, a partir de janeiro de 2014, os planos de saúde brasileiros ofereçam um esfíncter urinário artificial aos pacientes com câncer de próstata que fizerem cirurgia de remoção total da glândula e ficarem com incontinência urinária mesmo após um ano da operação. Até então, os homens com essa sequela precisavam entrar na Justiça para adquirir o direito à prótese.

Esse aparelho substitui a função do esfíncter natural, um músculo em forma de anel que envolve a uretra e controla a liberação da urina. Como ele fica quase “grudado” na próstata, pode acabar enfraquecido após a cirurgia.

Foto: Shutterstock/Decade3d

Cirurgia videolaparoscópia renal

Entre os benefícios da cirurgia videolaparoscópia (procedimento minimamente invasivo feito a partir de pinças e uma microcâmera) para a retirada de tumores renais, está a redução da dor no pós-operatório, e dos dias de hospitalização. A visualização é magnificada e o rim é retirado total ou parcialmente por um pequeno procedimento no flanco ou na pelve.